sexta-feira, 1 de abril de 2016

A melhor sensação da vida...


Paz interior.

Sentir o que sente aquela florzinha tão singela que é suavemente abraçada pelos primeiros raios mornos do sol de março...

Sentir o que sente a borboleta quando finalmente sai do seu tosco casulo para viver em pleno a sua bela vida...

Sentir o que sente a terra árida e ressequida pelo calor tórrido do verão quando é acariciada pelas primeiras gotas das chuvas de outubro...

Sentir o que sente a folha amarelada quando finalmente dá por concluída a sua bela vida e se liberta do ramo que sempre a prendeu e aproveita a breve sensação de liberdade ao ser levada suavemente pelo vento do outono...

Sentir que aos quarenta estou finalmente a viver a vida com a tranquilidade que sei que mereço.
O filme que passava em loop na tela enrugada da minha mente tem vindo aos poucos a dar lugar a um outro que deixa para trás algumas inseguranças e incertezas e que tem a Sweet no papel principal.

2 comentários: