domingo, 30 de outubro de 2016

Da loucura


Bia: Agora sempre que olhar para ti vou ter inveja por teres o piercing... (pausa de 2 segundos)... os meus amigos é que devem ter inveja de mim por eu ter uma mãe como tu...

O orgulho que a tua filha tem de ti... Isto sim, é felicidade extrema!!

Houve alturas em que eu me preocupava com o que os outros pensavam de mim, tinha medo de não corresponder às expectativas dos outros, só queria passar despercebida na multidão.

A idade ensinou-me a relaxar e a não deixar de fazer o que me fizesse feliz.
Ensinou-me a cultivar a minha auto-confiança e a valorizar-me como mereço.
Ensinou-me a não ligar ao que os outros possam pensar sobre as escolhas que faço.
Ensinou-me que sou suficientemente forte para manter as minhas convicções.

Isto não é nenhuma crise dos 40. Não senhora! É simplesmente o símbolo da minha auto-confiança. O facto é que não trocava os meus 40 pelos meus 30 e muito menos pelos meus 20. Sinto-me muito melhor agora, sou muito mais feliz agora do que antes.

A auto-aceitação vem de mãos dadas com a auto-confiança. Quando chegas a este patamar, acredita, sentes o peso do mundo a sair dos teus ombros. E é um sentimento tão bom!!

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Do juízo


Eu: Queria fazer outra tattoo...
Bia: Também quero...
Eu: Quando fizeres 16 anos...
Bia: 18...
Eu: Tens mais juízo do que eu :-D...

Desta vez queria tatuar o interior do pulso direito, algo que simbolizasse o meu amor próprio, a minha autoconfiança.

Gosto imenso desta... vamos ver

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Ajudar os filhos a estudar!



Há quem seja a favor, há quem seja contra... eu pessoalmente acho que independentemente do que os "entendidos" dizem, cada um deve fazer o que funciona consigo.

A Bia anda no 9º ano e sempre a ajudei a estudar algumas disciplinas mais chatas.

Matemática e Físico-Química, por exemplo, nunca estudei com ela! Mulher de letras que sou, sempre rezei para que ela não me pusesse nenhuma questão e que se desenrascasse entre as aulas e o ATL. Tem corrido bastante bem.

Depois há aquelas disciplinas que ela aprende só de ouvir tipo Inglês, Francês, Português. Tal como eu, ela tem talento natural para as línguas, adora Inglês, tem um vocabulário fantástico para a idade (obrigado Twitter, amor pela música e afins) e, também tal como eu, apesar de também ter talento natural para Francês e ter notas excelentes, diz que não gosta da disciplina. Engraçado que eu só comecei a gostar mais de Francês na faculdade quando comecei a ter aulas com professores e colegas nativos.

Depois há as disciplinas chatas História, Geografia e Ciências; as disciplinas cujo melhor método de estudo são os resumos. E é nestas que eu a ajudo e não me arrependo disso.

No ano passado fiquei completamente passada por me terem chamado a atenção a isso, de insinuarem que eu estava a cortar as asas à miúda por ainda, nesta idade, a ajudar com os resumos. Disseram claramente que lhe estava a cortar a autonomia e se era minha intenção ajudá-la sempre...

Se ela sentir necessidade que eu a ajude, é claro que é minha intenção fazê-lo! E não vejo mal nenhum nisso! A prova disso mesmo é que ela é uma aluna acima da média. Eu não aprendo por ela nas aulas, não faço os testes por ela, simplesmente tento melhorar o que ela já tem de bom. Não é essa a função dos pais?

Esta miúda é uma fotocópia minha, mas em melhor.

Eu era uma aluna mediana, tinha 3 por pura preguiça, não tinha quem puxasse por mim. Os meus pais só queriam saber quando eu tinha teste e depois qual tinha sido a nota, de resto, estava entregue a mim.

Ela é uma aluna de 4 / 5. Às vezes, depois de um teste ela manda-me uma mensagem a dizer "correu mal" e eu só digo "deixa lá, para a próxima corre melhor" porque eu sei (e ela também sabe) que fez o melhor que sabia. Corre mal, acontece! Não quero que ela se martirize por isso. No último teste de Geografia disse-me que não tinha corrido muito bem porque tinha estudado pouco. Agrada-me imenso que ela reconheça isso por ela própria e tenho a certeza que da próxima faz de maneira diferente.

Além de ser uma miúda inteligente, ela própria gosta de saber que faz o melhor que pode. Sei que isso lhe dá prazer.

Não quero com isto dizer que não tem vida além disto, muito pelo contrário!

Esta semana vai haver teste de História, Ciências e Inglês, então no sábado estudou-se Ciências e no domingo História. Ficar de pijama o dia inteiro no sofá com a manta por cima e a filha ao lado, é um dos meus maiores prazeres da vida, mesmo que seja a estudar a I Guerra Mundial :)

Os próximos 2 fins de semana vão ser de descanso absoluto! Só música, filmes e passeio...

O estudo é somente uma parte pequena da vida dela, a Bia tem muito mais para além disso.

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Para mais tarde recordar

Deitadas cada qual na sua cama a trocar fotos e mensagens no Twitter

Se há dúvida que não tenho é que eu nasci para ser Mãe. 

São já 14 anos de um ser moldado com infinita ternura. E esse amor que eu julgava que se fosse acalmando com o passar dos anos, tem laivos constantes de paixão assolapada.

- Não dês tanto colo à menina que ela vai ficar mal habituada!
Tanta vez ouvi esta frase da minha mãe e da minha avó quando a menina nasceu! De todas as vezes a ignorei! A Bia adormecia sempre aconchegada no meu colo.

- Ela está tão cosida contigo... depois vai custar-te muito...
Depois logo se vê! Tenho um laço com esta miúda como nunca imaginei ser possível. Às vezes tenho medo de não ter espaço no meu coração para tanto amor.

- Mãe, quero mostrar-te esta música/vídeo... Gostas?...
(1 semana depois) Então, já pesquisaste mais o que te mostrei?... Gosto mesmo disto!
Eu deixo de passar um cesto de roupa a ferro para ficar sentada no sofá com ela a ver o This is us dos 1D porque afinal os moços de boyband oca não têm nada e o Harry Styles não é o convencido que eu pensava, mas sim um fofinho com uns olhos e um sorriso lindos!
Podes gostar dos 1D e estar na lane do Harry, desde que não estejas na lane do Louis, essa é a minha!...

E o hubby olha para nós embevecido e com três pensamentos simultâneos: WTF?! e Já não me bastava uma, agora são duas! e ainda Olha para elas, não vivem uma sem a outra...

- Queres ir sair no fim de semana, filha?... - Sim, vamos andar de carro as duas!
Nós as duas, eu a conduzir, ela ao meu lado, música a tocar suficientemente alto para ela não me ouvir a cantar e lá vamos nós... sem destino, sem hora de regressar!

- Gostas que eu me interesse pelas tuas coisas ou achas que me estou a intrometer demais?
Sim, eu pergunto-lhe! A Lena de 14 anos era tão diferente da Bia de 14 anos! A Lena já estava fechada na concha parva da adolescência; já não dava troco aos pais. A diferença de mentalidades era brutal e chocávamos imenso. A Bia de 14 anos sabe que pode contar tudo à mãe sem medo de julgamentos. Sei que eventualmente ela se vai fechar, porque todos temos a concha parva da adolescência no adn; já reparei que se fechou para a maioria das pessoas, mas comigo continua a ser a mesma.

- A tua filha vai comprar umas botas pretas? Ela já anda de calças pretas e muitas vezes de camisolas pretas... ai não deixes...
Ela veste o que gosta, mãe! E depois se agora gostar de se vestir de preto de vez em quando, qual é o mal? Posso dar-lhe a minha opinião, mas não a obrigo a nada. Conheço bem a menina que está por detrás das roupas... e é a mesma!

- Ai mãe só tens roupas infantis!!
Essa fez-me rebolar a rir! Realmente, eu tenho camisolas com o Mickey, com florzinhas e roupas mais pipizinhas... tenho uma t-shirt que diz "I'll never be too old for Disney!" E comprei porque é verdade!!

At fourty I feel like fourteen!!
Como se estivesse agora a viver uma segunda adolescência com a liberdade que não tive na primeira e com a vantagem de a estar a partilhar com a minha pessoa preferida.

Mum goals!!!

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Cupcakes de chocolate e courgete


A Chef Expess foi uma das melhores aquisições que fiz cá para casa. Não cozinho nela todos os dias, mas é uma ajuda preciosa na cozinha, tanto em tempo como em inovação em pratos mais saudáveis.

Faços sopas cremosas e saborosas em 30 minutos, preparei a massa destes cupcakes em menos de 5 minutos. Enfim, foi dinheiro bem investido.

Nem a esquisitinha da minha filha suspeitou que estes cupcakes maravilhosos levaram courgete em vez de óleo. Ficaram maravilhosos, fofinhos e leves.

Cupcakes de chocolate e courgete

- 1 courgete descascada
     30 seg / vel. 7
- 2 ovos
- 150gr açúcar
- 50gr leite
- 50gr chocolate em pó + cacau em pó
     2 min / vel.3
- 175gr farinha
- 1 c. fermento
- 1 c. bicarbonato de sódio
     30 seg / vel 3
Colocar em forminhas e levar ao forno durante cerca de 30 minutos.

A courgete não se sente minimamente e é uma das minhas descobertas do ano! É uma bela maneira de reduzir na gordura, deixar os bolos mais guilt-free e fazer os miúdos comer mais legumes.

É garantidamente para repetir!!


sábado, 15 de outubro de 2016

Das pequenas vitórias


Esta primeira quinzena de outubro foi um pouco atípica.

Passei uma semana inteirinha sem apetite e extremamente mal disposta. As minhas refeições consistiam em chá e torradas, canja e pouco mais. Até a água me caía mal! Mal comecei a tomar um medicamento para equilibrar a vesícula e o fígado, senti-me logo melhor.

Resultado: perdi 2Kg à força! E, felizmente, quando recomecei a comer normalmente, não os recuperei.

Por acaso, andava a notar há algum tempo que custava imenso ao meu corpo responder à "dieta" e nestes últimos dias (depois da limpeza), notei uma grande melhoria. É como se o meu corpo estivesse intoxicado e esta limpeza tivesse servido para o purificar e dar um empurrãozinho ao metabolismo. Tipo um upgrade ao software, como diz a filhota :-D

Apesar das tarefas diárias estarem a ser prejudicadas, neste momento estou mais confiante, menos inchada, sinto-me mais leve, tanto no corpo como na alma. E isso faz-me apreciar as pequenas vitórias da vida.

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Faz hoje 13 anos que renasci


Faz hoje precisamente 13 anos que iniciei a minha re-educação alimentar.

Mudei a minha vida.
Mudei a maneira de tratar o meu corpo, faço-o com o respeito que ele merece.
Crio a minha filha com exemplos mais corretos.
Fiquei mais saudável.
Fiquei mais feliz.

 É uma autêntica montanha russa, sempre com altos e baixo, mas garantidamente é para toda a vida!

domingo, 9 de outubro de 2016

Sweet DIY

Como o meu quarto vai ficar de cara lavada, há acessórios que deixam de se enquadrar na decoração.

É o caso dos candeeiros. Comprei-os há 17 anos, inicialmente eram todos castanhos com a bola da base azul. Passaram a rosa para condizer com o papel de parede e iriam ficar desenquadrados novamente com o papel que escolhi agora.

O antes e o depois numa só foto
Continuo a gostar do estilo deles e agora ainda mais. Foi só necessário imaginação, rolos de corda e paciência.


Tone-down é o mote da minha casa agora, falta só o meu quarto para ficar tudo perfeito. Amanhã vai levar a tinta e o novo papel de parede. Estou mortinha por ver o resultado!

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Rissóis e panados no forno

Para mim, uma dieta é uma situação provisória, é uma fase mais restrita que eventualmente tem um fim. 

Eu não faço dieta.

Eu faço re-educação alimentar. Eu adoto novos hábitos mais saudáveis ou adapto velhos hábitos e torno-os mais saudáveis.

Eu nunca vou deixar de comer chocolate, por exemplo. Mas já consigo comer só um quadradinho e ficar satisfeita, já não sinto necessidade de comer meia tablete.

Eu adoro salgadinhos, adoro panados e rissóis, recuso-me a retirá-los da minha alimentação!... 

Desde que tenho  a minha Chef-Express, faço rissóis em 3 tempos e com os recheios que me apetece. Ainda recentemente fiz rissóis de bacalhau e azeitonas deliciosos.

Para os cozinhar mais guilt-free faço-os no forno sobre papel vegetal e só levemente borrifados com azeite em spray (melhor-invenção-de-sempre).




E não me digam que não fica tão bom e mimimi... fica melhor! Sequinhos, não-enjoativos, estaladiços, maravilhosos! Já todos se renderam cá em casa e já nem querem de outra maneira!

domingo, 2 de outubro de 2016

Das novas rotinas


Pois é, um mês passou a voar! Ao entrar em outubro, é hora de olhar para a tabelinha das novas rotinas a que me propus na rentrée:

- A minha alimentação está definitivamente mais clean. Sim, há dias de desvarios completos (como ontem), mas nada que me deite tão abaixo que me custe a voltar a erguer. Se ontem me permiti porcarias, hoje já recomecei no registo mais saudável. É assim que tem de ser a vida!

- A água é daquelas coisas que está literalmente ali todo o santo dia na secretária ao meu lado, mas que eu pura e simplesmente ignoro! Há dias em que faço um esforço enorme depois de chegar a casa para atingir os 2 litros (auto-sabotagem no horário laboral, portanto!)

- A pele tem sido a grande beneficiada nestas rotinas. Corre tudo sobre rodas na grande maioria dos dias.

- Tinha decidido neste primeiro mês não me martirizar com o facto do exercício ser uma das coisas que está mais em baixo na minha to-do list. Sei que me faz bem ao corpo, sei que me faz bem à mente, portanto é este o ponto a melhorar no mês de outubro... Espero! Prometo!

- O peso... Ora, os fim de semana foram caóticos com as festas e os restos, portanto isto foi um autêntico iô-iô! No fim, o resultado foi positivo, mas por pouco. Espero que ao introduzir algum exercício, isto abane um bocadinho.

No final de contas, o balanço foi positivo. Consegui olhar mais para mim, concentrar-me mais em mim, ouvir mais o meu corpo e gostar de o cuidar.

É definitivamente para continuar neste caminho... eu chego lá novamente, demore o tempo que demorar! Palavra de Sweet!!!!