segunda-feira, 25 de abril de 2016

Da (i)maturidade dos 40


Nunca pensei que aos 40 tantas das minhas certezas absolutas se esfumassem numa néoa transparente.

Sempre pensei que aos 40 já me fosse sentir uma senhora. Quando eu tinha 15 anos, uma senhora de 40 era velha respeitável e tinha ideias completamente diferentes das minhas; devia usar cabelos curtos com mise, vestir saia pelo joelho e calçar sapatos de tacão...

Eu aos 40 uso jeans, sapatilhas e t-shirts com bonecos.
Uma senhora de 40 anos devia usar uma carteira discreta em pele preta ou castanha...

A minha é da Charmmy Kitty
Sempre pensei que aos 40 mesmo apesar dos meus esforços, fosse sentir na pele a generation-gap com a minha adolescente de 13, tal como senti quando eu era a adolescente de 13... vai-se a ver, a primeira coisa que ela me diz quando chega a casa é: Mãe, updata-me... o que se passou hoje no Twitter? Há novidades?

Uma senhora de 40 anos devia discutir com a adolescente por ela querer encher o quarto com artistas da moda "essa praga que corrói as mentes adolescentes" pensaria uma senhora de 40...

Em vez disso, esta "senhora" de 40 dá ideias à filha, baba pelas fotos que ela escolhe e orgulha-se das ideias e ações que os ídolos dela partilham com os fãs. Quem me dera ter tido ídolos destes na minha juventude... crescer teria sido uma tarefa bem mais fácil...

Tempos houve em que eu valorizava os bens materiais. Comprar uma roupa, uns sapatos bonitos, fazer uma decoração nova na sala, tudo isto me fazia feliz; podia usar e admirar as peças todos os dias! True hapiness... não conseguia perceber como as pessoas gastavam tanto dinheiro em viagens, jantares e convívios se aquilo passava tudo num ápice... que desperdício!

Pois aos 40 eu quero é viver de emoções!!

Passar um fim de semana numa casinha amorosa só porque sim? Bora lá!

Bilhetes VIP para um concerto que queremos muito ir? Junta o guito e nem olhes para trás! Ah o concerto é em Madrid? Haja dinheiro para esta extravagância e aproveitamos para conhecer a cidade!

Uma senhora de 40 não deveria ter estes devaneios. Devia ser responsável e dizer à filha adolescente "Tem mas é juizo!" em vez de dizer "Vamos ao concerto em Madrid ou Barcelona?"

Quem diria, Sweet, viver de recordações, de momentos, de pequenos prazeres é um milhão de vezes melhor do que viver rodeada de bens materiais...

Este ensinamento veio com a (i)maturidade dos 40.

Aos 40 estou finalmente a viver a vida ao máximo sem me importar com opiniões alheias...e afinal não é errado pensar em mim primeiro de vez em quando...

Aos 40, mesmo com altos e baixos, consigo finalmente começar a aceitar-me como sou, sempre tentando limar umas arestas aqui e ali e ficar feliz com isso.

Porque eu quero ser feliz. Porque eu mereço ser feliz. Porque eu sinto-me bem com a pessoa que sou aos 40. Porque cada vez me sinto melhor na minha pele. Porque eu quero viver tudo o que tenho direito. Mesmo que não seja apropriado para uma senhora de 40.

Tenho para mim que nem aos 80 eu vou ser a típica senhora de 40 cujo retrato tracei na minha cabeça...

1 comentário: