domingo, 4 de setembro de 2016

Growing up


Ontem a princesa foi pela primeira vez de metro para a Baixa do Porto com as amigas.

Depois de 21 dias juntas noite e dia, lá foi ela toda contente celebrar o aniversário de uma das amigas. Fartaram-se de passear no Porto, foram até à Ribeira, passaram para Gaia, apanharam o metro e vieram para casa.

Eu fiquei em casa, surpreendentemente, descansada. Pensei que quando este dia chegasse eu fosse ficar nervosa, sempre de olho no telemóvel, a pensar onde ela pudesse estar, mas afinal, não.

Fiz uma maratona de Anatomia de Grey, passei a ferro, fiz umas bricolages que estavam na gaveta há algum tempo, pastelei no sofá, arrumei a casa, enfim, o que me deu na real gana.

Confesso que com a idade dela já eu estava fartinha de andar sozinha pela cidade, andava de autocarro e demorava montes de tempo a chegar a casa por ficar na conversa com as amigas. Mas os tempos são outros, eu pelo menos tenho tendência a protegê-la e ela também não mostra grande vontade de andar por aí sozinha.

Às vezes acho que lhe devia dar um empurrão, fazê-la sair da sua zona de conforto e fazer com que ela começasse a desenrascar-se sozinha. Mas na maioria das vezes acho que ela tem muito tempo para isso e deixo-a desenvolver-se ao ritmo dela.

O mais importante é que me senti segura neste primeiro passo. Aos olhos de muitos, isto é uma insignificância, mas para mim é um passo enorme. E o mais importante no meio disto tudo é que me senti segura porque confio plenamente nela.

1 comentário:

  1. É muito importante que esses passos se dêem com confiança, de parte a parte! É como dizes: cada um no seu ritmo! Não tenhas pressa de a empurrar porta fora! Ela há-de querer sair muitas vezes no futuro! :)

    ResponderEliminar