segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Some infinities are bigger than other infinities



“Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Há dias, muitos dias, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter e queria mais números para o Augustus Waters do que os que ele teve. Mas Gus, meu amor, tu não imaginas o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada neste mundo. Tu deste-me uma eternidade dentro dos nossos dias contados e sou muito grata por isso.” - Hazel Grace in A Culpa é das Estrelas

Quero ter infinitos. Muitos infinitos. Tantos quanto tenho direito.

Quero daqueles infinitos que duram até ao meu último sopro.
Quero daqueles infinitos que duram somente um dia, ou até duas horas ou mesmo trinta minutos.
Quero daqueles infinitos que duram somente o tempo de um abraço apertado vindo daquela pessoa tão especial.
Quero daqueles infinitos que me fazem sentir única, que me fazem sentir que a vida vale mesmo a pena.

Quero viver a minha vida sem remorsos.
Quero ser a pessoa que me apetece ser e não quem os outros esperam que eu seja.
Quero fazer o que me faz feliz.
Quero colecionar momentos, emoções e vivências.

Ter chegado a este patamar é qualquer coisa de extraordinário!

Engraçado que passo dias e dias sem me apetecer escrever nada e depois há aqueles dias em que as palavras quase que se atropelam para sair da minha cabeça :-)

Bem-vindo 2017!!

1 comentário: